Gonorréia

Introdução

A gonorréia é causada pela bactéria Neisseria gonorrhoeae. A maioria dos doentes está no grupo etário de 15 a 30 anos. O reto é  o único local infectado em 40 a 50% dos homens homossexuais e a maioria é assintomática. Apenas 6% das mulheres sofrem de gonorréia retal isolada e pode resultar do coito receptivo anal ou por auto-inoculação de gonorréia vaginal na parte inferior do reto.

Quadro clínico

Após um período de 5 a 7 dias, causa proctite e/ou criptite. Quando ocorrem sintomas, os pacientes apresentam-se com dor anal acentuada, prurido e secreção retal sanguinolenta ou mucóide e a presença de uma secreção mucopurulenta amarelada e espessa, com ou sem proctite, é diagnóstica de gonorréia. Se não for tratada, a infecção inicial pode evoluir para uma doença mais avançada, como perihepatite, meningite, endocardite, pericardite e, provavelmente, a forma disseminada mais comum, a artrite gonocócica.

Gonorréia

Gonorréia

Diagnóstico

Um achado clássico é a possibilidade de se espremer o mucopus das criptas anais exercendo-se uma pressão externa delicada enquanto o anoscópio está no local. A coleta da secreção mucopurulenta com swab sob visualização direta eleva o rendimento positivo pela coloração de Gram de 34 para 79%. Ao utilizar o anoscópio, deve-se lubrificá-lo apenas com água, pois muitos géis e cremes lubrificantes contêm agentes antibacterianos que poderiam afetar negativamente os resultados das culturas. O diagnóstico deve ser feito por cultura que tenha sido colocada em um meio de Thayer-Martin.

Gonorréia

Gonorréia

Tratamento

O tratamento empírico é iniciado por ocasião da suspeita clínica enquanto se espera pelos resultados das culturas definitivas. 35% dos pacientes sofrem recidivas. O tratamento de todos os contatos sexuais reduz a taxa de recidivas.

  • Ceftriaxona: dose única intramuscular de 250mg, seguida por doxiciclina, 100mg orais, duas vezes ao dia, durante 7 dias, constitui atualmente o tratamento preferido.
  • Espectinomicina: dose única intramuscular de 2 gramas, que tem uma taxa de sucesso de 94,5%.
  • Ciprofloxacina: dose única de 250 mg via oral também é utilizada com bons resultados.

Com acompanhamento e tratamento minuciosos de todos os parceiros sexuais, uma taxa de cura de 95% constitui uma expectativa  razoável.