Hemorróidas – Ligadura Elástica

Ligadura Elástica das Hemorróidas

Introdução

A ligadura elástica para tratamento das hemorróidas internas foi idealizada por Blaisdell em 1958, mas modificada e difundida por Barron em 1962. Consiste em estrangular o mamilo hemorroidário por anéis elásticos aplicados através do anuscópio. É o tratamento de escolha para as hemorróidas de I, II e III graus sintomáticas segundo a classificação de Goligher JC.
Em 1998 foi publicada por Sadahiro et al. a classificação da doença hemorroidária pela retroflexão do colonoscópio no reto correlacionando o achado endoscópico (coloração e elevação da mucosa) com a classificação de Goligher JC.
É o método mais utilizado para o tratamento das hemorróidas internas sintomáticas (sangramento anal, prolapso pelo ânus e dor/desconforto anorretal). É muito simples, seguro e de baixo custo.
É o tratamento atual de eleição para hemorróidas de 1° e 2º grau, que, com o seu advento, só são operadas em 20% dos casos.

Classificação da doença hemorroidária segundo Goligher JC.

  • Hemorróidas de 1º grau: ocorre o ingurgitamento dos coxins internos com hematoquezia esporádica, mas sem o prolapso ao evacuar.
  • Hemorróidas de 2º grau: os coxins internos prolapsam ao evacuar, mas reduzem espontaneamente com o seu término e a hematoquezia pode ou não ocorrer.
  • Hemorróidas de 3º grau: os coxins internos prolapsam ao evacuar, mas a redução é lenta e geralmente apenas como resultado de manobras manuais e hematoquezia pode ou não ocorrer.
  • Hemorróidas de 4º grau: os coxins internos estão permanentemente exteriorizados.

Contra indicações

  • Hipertonia do esfíncter interno.
  • Sepse anorretal: dermatite, fissura, fístula e abscessos anorretais.
  • Doenças Sexualmente Transmissíveis: Condiloma acuminado (HPV), Herpes, etc.
  • A imunodepressão e Doença de Crohn não contra-indicam os procedimentos, mas limitam o tratamento a apenas um mamilo por sessão e, para alguns autores, tanto a ligadura elástica ou a escleroterapia são preferíveis à cirurgia nestes pacientes com alterações no estado geral e na cicatrização15.
  • Uso de Aspirina, AAS e qualquer anticoagulante. Necessário suspender 5 a 7 dias antes e ficar sem usar por mais 2 semanas.

Preparo. Faça o Download

Local da ligadura elástica.
ENDO-COLONO CONTORNO / ARAPIARA – Serviço de Colonoscopia.
Av. do Contorno, 3197 – Sala 12. Santa Efigênia. Belo Horizonte. MG. Tel.: (31) 2122 3310 / 3300.
Preparo para a realização da ligadura elástica das hemorroidas.
1.    Minilax®——-2 bisnagas.
Aplicar uma bisnaga 2 horas antes da ligadura, esperar 1 hora para aplicar a outra.
Compre na farmácia e veja como se usa na bula.
2.    Tomar 1 hora antes da ligadura elástica 2 comprimidos de Buscopam Composto® e 1 comprimido de Melocox®.
Prescrição a ser usada depois da realização da ligadura elástica.
USO ORAL
1.    Melocox (Meloxicam)———15mg——————10 comprimidos.
Tomar 1 comprimido ao dia nos primeiros 5 dias e  continue  apenas no caso de dor.
2.    Buscopan composto———————————–10 comprimidos.
Tomar 1 a 2 comprimidos até de 6/6 horas no caso a dor.
3.    Plantago Ovata (Planta Bem ou Povata)—-3,5g—30 envelopes.
Coloque um envelope em 1 copo, acrescente água e tome pela manhã.
USO LOCAL
1.    Realizar banhos de assento, em água morna, de manhã, á noite e sempre que sentir dor e/ou desconforto anal, durante 10 a 15 minutos, principalmente nos primeiros 15 dias.

Técnica

  • Consta de um aparelho aplicador de anéis de borracha introduzido pelo ânus por dentro do anuscópio previamente introduzido no canal anal. A aplicador está conectado ao aspirador e aspira a hemorróida para o seu interior. Caso o paciente sinta dor o aplicador é reposicionado.  Com o aplicador em posição correta o anel elástico é disparado na base da hemorróida estrangulando e cortando a circulação de sangue provocando a sua necrose e posterior queda depois de 5-7 dias.
  • Podem ser ligadas 2 a 3 hemorróidas por vez colocando 1 a 3 anéis elásticos em cada (cada anel elástico aplicado corresponde a uma sessão, portanto em cada aplicação realizam-se 2 a 10 sessões). São necessárias 1 a 3 aplicações com intervalo de mínimo 4 semanas, tempo necessário para a cicatrização completa. Permite controlar os sintomas na maioria dos pacientes.

O que você pode apresentar após o procedimento:

A resposta e tolerância ao procedimento são individuais, enquanto umas pessoas voltam a atividades regulares quase imediatamente outras podem necessitar de 1 a 2 dias de repouso domiciliar.
Reflexo vagal: alguns pacientes, imediatamente após as ligaduras, apresentam tontura com sudorese fria e palidez. Efeito fugaz, melhorando em poucos minutos com o repouso.
Dor anal: tipo aperto, ou mesmo apenas um desconforto (vontade para evacuar), de curta duração (24 a 36 hs), e melhora com uso dos analgésicos prescritos. Dor severa é incomum e precisa ser comunicada por estar associado à infecção.
Sangramento anal: geralmente de pequeno volume e ocorre junto às evacuações. São raros os sangramentos intensos que necessitam de hospitalização e cirurgia para a resolução.
Infecção local: complicação rara e caracterizada pela febre, dor anal intensa, latejante e contínua; geralmente acompanhada da dificuldade para urinar, mas na sua maioria, responde rapidamente ao uso de antibióticos e raramente evolui.
Retorno dos sintomas das hemorróidas: deve-se ao aparecimento de novas hemorróidas, as quais são, na sua maioria, facilmente religadas.

Comparação da ligadura elástica com hemorroidectomia cirúrgica tradicional.

A revisão realizada por Shanmugam et al. em 2005, comparando a ligadura elástica através do anuscópio com a cirurgia tradicional, confirmou a eficácia a longo prazo da hemorroidectomia tradicional para hemorróidas de III ou IV graus, mas a custas de maiores taxas de complicações, maior tempo de recuperação e afastamento do trabalho, dor mais intensa, necessidade da presença do anestesista e de hospitalização. Apesar destas desvantagens o grau de satisfação e de aceitação dos pacientes foi semelhante. Concluíram que a ligadura elástica estaria indicada para as hemorróidas de I e II graus, quando apresentam resultados semelhantes aos da cirurgia, mas sem os seus efeitos colaterais enquanto a cirurgia tradicional ficaria reservada para as hemorróidas de III e IV graus e para as hemorróidas refratárias à ligadura elástica.