Preventivo – Cólon, Reto e Ânus

O pudor tem sido o grande vilão em centenas de doenças graves do ânus, reto e cólon, que poderiam ser evitadas se diagnosticadas a tempo. Em geral, as pessoas atribuem qualquer sangramento anal a hemorróidas. Não se deixam examinar e, pior, automedicam-se.
Associar todo e qualquer tipo de sangramento anal a hemorróidas também implica ignorar a possibilidade de tratar-se de doenças de outra natureza, inclusive fatais.

Veja o Programa

O programa Bem-Estar da Rede Globo de Televisão mostrou os riscos, o diagnóstico precoce e a prevenção do Câncer Colorretal.

Conscientização sobre o Câncer do Intestino

Objetivos

Evitar o seu aparecimento.  Aumentar o seu diagnóstico precoce (em fase inicial). Diminuir as mortes provocadas pelo câncer intestinal.

O que é rastreamento

São medidas adotadas para a identificação dos pólipos ou do câncer de intestino em fase inicial em pessoas sem sintomas. Rastrear é ser examinado quando está tudo bem.

Como evitar o aparecimento do câncer do intestino

O câncer de intestino é evitado ao remover os pólipos (adenomas) do intestino pela colonoscopia antes que se transformem em câncer.

O que é pólipo do intestino

Pólipo é um tumor benigno que se desenvolve na parede do intestino e 5 a 10 % dos pólipos neoplásicos (adenomas e pólipos serrilhados) se transformam em câncer em 5 a 10 anos.

Quem pode ter pólipos

Qualquer pessoa pode ter pólipos ao longo da vida.  Existe forte história hereditária, ou seja, familiar. A frequência aumenta com a idade.

Qual é a frequência do Câncer do Intestino

É o segundo câncer mais diagnosticado na região sudeste.

O que é detecção precoce

É o câncer de intestino descoberto na fase inicial quando a possibilidade de cura é grande. A sobrevida em 5 anos ultrapassa os 90%.

Quais os principais examee para a detecção precoce do câncer colorretal

É o EXAME PROCTOLÓGICO Veja Detalhes e a  COLONOSCOPIA. Veja Detalhes
O exame proctológico é simples e feito no próprio consultório, possibilitando o diagnóstico precoce de cerca de 50% dos casos graves, antes que outros órgãos sejam comprometidos. Compreende: 1.Inspeção Perianal; 2.Palpação Perianal e Toque Retal; 3.Anuscopia; 4.Retossigmoidoscopia. Para produzir informações mais completas, deve ser associado ao exame físico do abdome (inspeção, ausculta, palpação e percussão), incluindo regiões inguinais e períneo.
A colonoscopia consiste na introdução, pelo ânus, de um tubo flexível que permite a visão direta do interior destes segmentos intestinais, com imagem ampliada e de alta definição. É um meio seguro e fácil para o diagnóstico e, eventualmente, tratamento das doenças do reto, do cólon e do íleo terminal. É realizada em Clínicas Especializadas ou em Setor de Endoscopia Hospitalar, com o mínimo de desconforto para o paciente pela administração de medicações analgésicas através da veia durante exame. O objetivo é diminuir a ansiedade e o desconforto, facilitando a realização do exame, sendo importante que o paciente mantenha a resposta ao comando verbal para auxiliar a realização do exame. Utiliza-se a associação de medicamentos com tempo de ação curto e maior efeito amnésico. A oxigenoterapia é rotineiramente utilizada para diminuir o risco de hipoxemia. Antes do exame o intestino grosso deve ser limpo para que nenhum resíduo fecal fique no seu interior.

O que fazer para evitar o câncer do intestino

Além dos exames de rastreamento nas idades adequadas, a alimentação e estilo de vida saudável são muito importantes. Algumas dicas:
1.Consuma boa quantidade de fibras e reduza a quantidade de gorduras principalmente as de origem animal.
2.Frutas e vegetais frescos são muito importantes na prevenção do câncer de intestino.
3.É recomendado que se coma pelo menos 25 de fibras ao dia, cerca de duas xícaras e meia de frutas/verduras. O uso de suplementos de fibras pode ajudá-lo.
4.Diminua o consumo de gordura e de álcool. Não fume.

Dicas para ajudar você e sua Família

1.Saiba o seu grupo de risco.
2.Saiba o histórico de saúde de sua família.
3.Faça exames de rastreamento adequados.
4.Adote medidas preventivas no seu dia-a-dia.
Oriente pessoas de como é possível prevenir o câncer do intestino com os exames de rastreamento.

Exame Proctológico

Indicações de Rastreamento

RISCO MÉDIO
A-    Idade igual ou maior a 50 anos. Se normal repetir em 5 a 10 anos.
RISCO INTERMEDIÁRIO  
A-    Parentes de 1o grau de pessoas com pólipo (adenoma) ou câncer intestinal. Aos 40 anos ou 5 anos antes, o que vier primeiro. Se for normal repetir em 5 a 10 anos.
RISCO ALTO
A-    Mulheres com câncer de mama, ovário ou útero. Assim que possível e se normal repetir em 5 a 10 anos.
B-    Portadores de pólipo (adenoma ou pólipo serrilhado) no intestino. Novo exame entre 3 meses e 5 anos dependendo da classificação de risco.
C-    Portadores de câncer no intestino. Exame regular a cada 1 ou 2 anos.

Está indicado clinicamente a qualquer momento que aparecerem os seguintes sinais e sintomas

•Sangramento anal ou sangue nas fezes.
•Catarro (muco ou secreção) nas fezes
•Alteração do hábito intestinal (diarreia e/ou constipação).
•Alteração na forma das fezes (afiladas ou em “bolinhas”).
•Vontade frequente de evacuar, com evacuação incompleta.
•Dor ou desconforto abdominal e/ou anal.
•Sensação de gases ou inchaço abdominal.
•Lesão (nódulo – caroço) anal.
•Perda de peso.
•Fraqueza.
•Anemia.
Como se observa as indicações clínicas são comuns e não devem ser banalizadas.
Note bem! Nem todo sangramento anal é devido a hemorroidas.


Colonoscopia

Indicações de Rastreamento

RISCO MÉDIO
A-Idade igual ou maior a 50 anos. Colonoscopia aos 50 anos. Se normal repetir em 5 a 10 anos.
RISCO INTERMEDIÁRIO  
A-Parentes de 1o grau de pessoas com pólipo (adenoma) ou câncer intestinal. Colonoscopia aos 40 anos ou 10 anos abaixo da idade do diagnóstico, o que vier primeiro. Se a colonoscopia for normal repetir a cada 5 anos.
RISCO ALTO
A-Mulheres com câncer de mama, ovário ou útero. Colonoscopia assim que possível e se normal repetir a cada 5 anos.
B-Colonoscopia com diagnóstico de pólipo (adenoma) no intestino. Nova colonoscopia entre 3 meses e 5 anos dependendo da classificação de risco.
C-Portadores de câncer no intestino. Colonoscopia regular entre 1 e 2 anos.
D-Portadores da Doença de Crohn e Retocolite Ulcerativa. Colonoscopia anual após 7 a 10 anos de diagnóstico da doença.

A colonoscopia é geralmente indicada nas seguintes circunstâncias:

A colonoscopia pode ser indicada nas seguintes circunstâncias: